Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

FARINHA DE TRIGO CONTRA AS QUEIMADURAS


FARINHA DE TRIGO - leiam com atenção, poderá ajudar

Uma vez eu estava a cozinhar milho verde e quando coloquei o garfo na água a ferver para ver se o milho estava pronto, sem querer, acabei queimando a mão toda com água fervente....

Um amigo meu, que era veterano de guerra do Vietname, estava lá em casa e perguntou-me se eu tinha e onde estava a farinha de trigo...

Eu indiquei-lhe e ele, tirou o pacote e enfiou a minha mão toda dentro da embalagem e disse para eu conservar a mão na farinha por 10 minutos, o que eu fiz.

Disse-me ele que, no Vietname, um soldado estava todo a arder e, em pânico, os camaradas jogaram um saco inteiro de farinha por cima dele todo, o que apagou o fogo. Isso não só apagou o fogo, mas, depois, reparámos que ele não ficara sequer com uma simples bolha!!!!

Encurtando a história, eu pus a minha mão no saco de farinha por dez minutos e, quando a retirei, não tinha nem uma mancha vermelha, nem bolha e NEM DOR ALGUMA!!!

Agora, eu mantenho um pacote de farinha de trigo no frigorífico e, sempre que me queimo, uso a farinha de trigo e NUNCA tive uma bolha, nem cicatriz, nem nada. A farinha gelada é melhor ainda do que a que está à temperatura ambiente.

Mantenha um saco de farinha de trigo no seu frigorífico, como precaução. Experimente e verá que é verdade.

Lembre-se de pôr a parte queimada directamente na farinha, e não enxague em água fria primeiro. DIRECTO NA FARINHA POR DEZ MINUTOS E VOCÊ EXPERIMENTARÁ ESTE MILAGRE.

sábado, 24 de dezembro de 2016

PREVENIR A GRIPE



Segundo os jornais, vamos ter um surto de gripe lá para meados de Fevereiro.

Prevenção natural da gripe

"As únicas vias de acesso para o vírus da gripe são as narinas, a boca e a garganta.
Eis algumas precauções:

1. Como mencionado na maior parte das publicidades, lave as mãos frequentemente.

2. Evite, na medida do possível, tocar no rosto com as mãos.

3. Duas vezes por dia, sobretudo quando esteve em contato com outras pessoas, ou quando chegar em casa, faça gargarejos com água morna contendo sal de cozinha.
Decorrem normalmente 2 a 3 dias entre o momento em que a garganta e as narinas são infectadas e o aparecimento dos sintomas.
Os gargarejos feitos regularmente podem prevenir a proliferação do vírus.
De certa maneira, os gargarejos com água salgada têm o mesmo efeito, numa pessoa em estado saudável, que a vacina sobre uma pessoa infectada.
Não devemos subestimar este método preventivo simples, barato e eficaz.
Os vírus não suportam a água morna contendo sais.

4. Ao menos uma vez por dia, à noite, por exemplo, limpe as narinas com a água morna e sal.
Assoe o nariz com vigor, e, em seguida, com um cotonete para ouvidos (ou um pouco de algodão) mergulhado numa solução de água morna com sal, passe nas duas narinas.
Este é um outro método eficaz para diminuir a propagação do vírus.
O uso de potes nasais para limpeza das narinas, contendo água morna e Sal de cozinha, é um excelente método para retirar as impurezas que albergam os vírus e bactérias; trata-se de um costume milenar, da Índia.

5. Reforce o seu sistema imune comendo alimentos ricos em vitamina C.
Se a vitamina C for tomada sob a forma de pastilhas ou comprimidos, assegure-se de que contem Zinco, a fim de acelerar a absorção da vit.C.

6. Beba tanto quanto possível bebidas quentes (chás, café, infusões etc.).
As bebidas quentes limpam os vírus que podem se encontrar depositados na garganta e em seguida depositam-nos no estômago onde não podem sobreviver, devido o pH local ser ácido, o que evita a sua proliferação.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL

Desejo a todos os familiares e aos amigos reais ou virtuais, um FELIZ NATAL, realmente Feliz e verdadeiramente Natal, porque se ele assim for, é a festa do nascimento de um MESTRE que nos ensinou o amor, o perdão, o respeito pelos outros, a fraternidade, a humildade, a fuga das tentações do exibicionismo de coisas supérfluas que geram o materialismo e a arrogância. Aqueles que se orientarem pelas suas lições serão abençoados com um NOVO ANO pleno de paz espiritual, de felicidade e sem ansiedades doentias.
Estes são os meus desejos para todos vós a fim de contribuirmos para um Mundo Melhor onde todos sejamos muito felizes. Oxalá recebam a luz que nos ilumine o espírito, por forma a escolhermos o melhor caminho. Abraços apertados à volta dos melhores ideais.

A João Soares

domingo, 11 de dezembro de 2016

NOZES FAZEM BEM À SAÚDE

Quatro horas depois de consumidas, notam-se os efeitos.

 Que as nozes sejam, como todas as frutas secas, óptimas para o nosso corpo não é uma notícia nova. O que é surpreendente, porém, é descobrir que os seus efeitos positivos sobre o nosso corpo podem ser notados depois de apenas quatro horas do consumo.

As nozes contêm gorduras poli-insaturadas e mono-insaturadas, ideais para a saúde (ao contrário da gordura saturada, que pode causar danos ao sistema circulatório) se consumidos em doses normais, sem exagerar, podemos dizer adeus ás gorduras ruins que se escondem no corpo. Uma vantagem de não pequena importância, que significa uma melhoria do sistema circulatório e dos níveis de colesterol.

Em nosso corpo, logo depois de quatro horas a partir do consumo de algumas nozes, os níveis de colesterol melhoram significativamente, a flexibilidade dos vasos sanguíneos garante um fluxo ideal de sangue e podemos obter um efeito termogénico em virtude do qual a gordura acumulada é eliminada. Resumindo, as nozes são aliadas indispensáveis para a saúde do coração, mas tem uma série de outras propriedades curativas: quando você decidir comê-las como lanche ou no final das refeições, você pode estar ciente de que está fazendo bem ao seu corpo.

Dentro das nozes estão contidos um grande número de sais minerais, tais como zinco, cobre, fósforo, ferro e cálcio. É claro, este tipo de fruta seca tem um teor de calorias bastante significativo, pois 100 gramas de nozes contêm 600 calorias, mas garante a absorção pelo corpo de várias vitaminas: vitamina P, F, C , B9, B2 e A.

A gorduras mono-insaturadas e poli-insaturadas, como ómega-3 e ómega 6, como já mencionado, permitem conter os níveis sanguíneos de colesterol ruim, e, consequentemente, o sistema cardiovascular tira proveito dessa situação (também graças à substância da vitamina B9, isto é, o ácido fólico, o que limita a presença de homo-cisteina, uma substância capaz de causar danos nas artérias coronárias).

As nozes, então, protegem as artérias por causa da arginina, que exerce uma acção preventiva contra o aparecimento de coágulos. E há mais: assim como outras frutas secas com casca (por exemplo, o pistache), as nozes são essenciais para ajudar a prevenir e combater tumores, como câncer de pâncreas e câncer de mama. As nozes também podem prevenir o diabetes mellitus, ou seja, diabetes tipo 2, e geralmente melhoram o seu estado físico.

Vale destacar, em conclusão, que a ingestão regular de nozes está ligada com a capacidade de viver mais tempo.

Em conclusão, as nozes são um elixir de longa vida, e o facto de os seus benefícios aparecerem logo após apenas quatro horas do consumo só pode ser positivo para os apreciadores...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

PERIGO DOS REMÉDIOS SEM RECEITA MÉDICA


Transcrição de post do Blog Celle

Vendidos abertamente em farmácias, sem qualquer regularização ou supervisão médica, você pode até pensar que remédios sem receita são seguros. Entretanto, medicamentos como ibuprofeno ou paracetamol podem ser muito prejudiciais à sua saúde. O uso prolongado dessas substâncias pode danificar o seu fígado e rins, bem como causar infartos e derrames. Então, quais são os perigos por trás desses medicamentos e como evitá-los?

Como os remédios se tornam disponíveis:

Antes dos medicamentos aparecerem nas prateleiras das farmácias, eles passam por diversos estágios de pesquisa e testes, para verificar a sua eficácia, segurança e efeitos colaterais. Na fase inicial ou fase pré-clínica, as propriedades farmacológicas da droga são testadas em animais de laboratório e amostras de tecido humano. Os testes também incluem o potencial de causar defeitos pré-natais ou tumores em embriões. Se a fase inicial é bem-sucedida, a pesquisa passa à fase de testes clínicos em voluntários saudáveis, usando uma dose baixa da droga, para observar seus efeitos e eficácia em seres humanos.

Na segunda fase clínica, os pesquisadores filtram centenas de pacientes, administrando neles diferentes doses da droga. Esse processo leva cerca de dois anos até entrar no terceiro estágio clinico – a administração da droga em milhares de pacientes, através de centros médicos locais. Para verificar os reais efeitos da medicação, alguns grupos de controle recebem placebos em vez da droga. Uma vez que essas quatro fases são bem-sucedidas, os pesquisadores solicitam a aprovação do governo. Entretanto, isso não conclui a fase de testes, pois, uma vez que mais pessoas começam a tomar a droga, novos efeitos colaterais podem surgir.

Os perigosos efeitos colaterais de medicamentos populares

Cada medicamento possui sua gama de efeitos colaterais. Portanto, antes de tomá-los, leia este guia e certifique-se de que sabe dos seus danos em potencial.

1. Ibuprofeno: Danos aos rins e fígado e infartos
Nomes comerciais: Advil, Motrin, Alivium, Maxifen, Doraplax e outros.
No final da Segunda Guerra Mundial, a empresa Bayer descobriu a capacidade da aspirina para reduzir a inflamação e dores. Desde então, a família dos AINEs (anti-inflamatórios não-esteroides) expandiu, incluindo muitas outras drogas que suprimem duas enzimas chamadas COX. Entre estes medicamentos, um dos mais populares é o ibuprofeno, desenvolvido pelo Dr. Stewart Adams, num laboratório improvisado em sua casa. Foram anos de desenvolvimento antes que ele apresentasse a sua criação à empresa. Se usado por um período prolongado, o ibuprofeno pode causar hemorragias gástricas, e, portanto, não é recomendado às pessoas que sofrem de úlceras ou inflamações gástricas e àquelas que tomam anticoagulantes ou sofrem de problemas de coágulos. O ibuprofeno também pode diminuir o efeito de algumas medicações para pressão arterial.
Em casos extremos, o ibuprofeno pode ser ainda mais perigoso: cerca de 15% dos usuários apresentam danos no fígado. Em casos mais raros, pacientes apresentam icterícia, hepatite, e até mesmo falha hepática, o que pode levar à morte.

2. Paracetamol: Um dos mais tóxicos medicamentos existentes
Nomes comerciais: Tylenol, Resfenol, Cefalium, Resprin e outros.
O paracetamol é um dos mais comuns medicamentos encontrados nas residências de todo mundo, mas poucos sabem da extensão de sua toxicidade.
Os efeitos colaterais desse medicamento são muito raros, mas uma superdose pode ser fatal. Uma quantidade de oito gramas por dia (16 comprimidos) pode levar a danos irreversíveis no fígado e até à morte. A dose máxima diária permitida é de seis comprimidos, com um período de quatro horas entre cada 500 mg.
O paracetamol é muito perigoso quando ingerido com álcool, suco de toranja (grapefruit), medicamentos para pressão arterial ou suplementos que contêm Hipérico. Essa combinação pode também causar danos ao fígado.
Consulte a bula antes de tomar o paracetamol com qualquer outro medicamento. O paracetamol também tem efeito vasoconstritor, motivo pelo qual não pode ser utilizado por pessoas com problemas cardíacos ou circulatórios.

3. Aspirina (ácido acetilsalicílico): Popular, mas perigosa
Nomes comerciais: AAS, Aspirina, Buferin, Melhoral e outros.
Uma das maiores invenções da medicina, a força da aspirina vem do ácido acetilsalicílico – o seu principal ingrediente. Ele não só reduz a febre e dor, como também age como um eficaz anticoagulante que pode prevenir infartos e derrames. Recentemente, foi descoberto que ele pode até ajudar a prevenir alguns tipos de câncer. Entretanto, apesar de todos os seus benefícios, a aspirina não é tomada sem riscos.
A aspirina inibe as enzimas COX, que são responsáveis pela produção de muco e regulação de temperatura, dor e inflamações. Em anos recentes, descobriu-se que as propriedades preventivas da droga incluem a anticoagulação e a redução de inflamações que levam a infartos e derrames.
Um dos maiores efeitos colaterais dos anti-inflamatórios não-esteroides é sua tendência a irritar o estômago e causar úlceras e sangramentos, o que é causado por sua propriedade de inibição da enzima que produz muco. Por isso, é recomendado tomar aspirina apenas de estômago cheio. Em casos raros, a aspirina pode provocar a Síndrome de Reye em crianças e adolescentes, e levar a danos no cérebro e fígado. Por isso não se deve administrar aspirina a crianças antes dos 12 anos.

A aspirina não deve ser combinada com as seguintes drogas:
• Anticoagulantes: a aspirina pode aumentar a eficácia do remédio, causando hemorragias.
• Antiácidos: a acidez estomacal reduzida pode impedir que a aspirina dissolva e vá até a corrente sanguínea.
• Corticosteroides: Podem aumentar a irritação estomacal e causar úlceras.
• Medicamentos para gota: A aspirina reduz a concentração do ingrediente ativo (Alopurinol) no sangue, acabando com sua eficácia.
• Diuréticos: A aspirina reduz a concentração de diuréticos no sangue.
• Fenobarbital: Usado para tratar convulsões, ele se tornará menos eficiente quando combinado com a aspirina.
• Fenitoína: Também usada contra convulsões, ela pode se tornar tóxica quando administrada com a aspirina.

Evite os efeitos colaterais: Não seja tímido: É o trabalho do farmacêutico lhe informar sobre os possíveis efeitos colaterais, bem como sobre as interações medicamentosas. Conte a ele tudo o que você toma além do remédio que está comprando.
Leia a bula: Mesmo drogas que você toma há muito tempo podem tornar-se perigosas conforme você fica mais velho e começa a tomar outros remédios. A bula também lista os feitos colaterais, as interações com outras drogas e as contraindicações do medicamento que você está prestes a tomar.
Ajuste a dosagem ao seu peso: Todos os medicamentos devem ser ajustados ao peso do paciente par a evitar uma overdose. Isso é especialmente importante em crianças e bebês.
Relate todos os efeitos colaterais: Se você sofrer de qualquer efeito colateral, conte ao seu médico imediatamente! Talvez seja preciso que você ajuste a dosagem ou tome uma medicação diferente. Evite a exposição prolongada: Não tome nenhum medicamento por mais de três dias, a menos que assim receitado pelo seu médico. Tome apenas a dose recomendada no período prescrito, de acordo com as instruções do seu médico e a bula do remédio.

Sinta-se bem!

"As informações e sugestões contidas neste site são meramente informativas e não devem substituir consultas com médicos especialistas.”

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

SE GOSTA DE QUEIJO, LEIA ISTO


Se gosta de queijo leia isto
Transcrito do Jornal da Beira de 161124

Geralmente, quando alguém se esquece de uma data de aniversário, de uma reunião, de ir ao dentista, por exemplo, é sempre rotulado como um «comedor de queijo». Isto porque a cultura popular atribuiu ao queijo as falhas de memória. Porém, de acordo com uma pesquisa da Nature Medicine, comer queijo pode ser, afinal, o segredo para uma vida longa.

Com efeito, segundo o estudo, refere o jornal ‘Metro’ britânico, os benefícios da ingestão deste alimento concentram-se numa molécula chamada espermidina, presente nos queijos envelhecidos. Os investigadores começaram por testar os efeitos da espermidina em ratinhos. Tal experiência permitiu-lhes perceber que àquela molécula se devia o aumento do tempo de vida dos animais. Posteriormente, alargou-se a pesquisa a 800 italianos.

Aqueles que relataram uma maior ingestão de espermidina eram exactamente os que mostravam ter uma tensão arterial mais baixa, um risco 40 por cento menor de insuficiência cardíaca e um risco reduzido de desenvolvimento de outras doenças cardiovasculares. Em suma, o consumo de queijo é contribui para reduzir a tensão sanguínea e o risco de o coração falhar.

Mas atenção! Depois desta notícia, não desate a comer desalmadamente, até porque pode ser tão viciante quanto a cocaína, para além de contribuir para o aumento do mau colesterol. Além disso, a espermidina pode também se encontrada noutros alimentos, como nas ervilhas, milho, soja e outros grãos integrais, que são opções saudáveis a incluir na dieta.

sábado, 19 de novembro de 2016

O MITO DO COLESTEROL


A melhores medidas para reduzir o risco cardiovascular

Um amigo enviou-me por e-mail um extenso artigo do médico professor doutor Manuel Pinto Coelho sobre este tema do qual, para não ficar muito pesado, extraio apenas o essencial. O colesterol não é tão perigoso como se diz e o medicamente para o reduzir, à base de estatinas, tem efeitos secundários mais perigosos.

Para reduzir o risco cardiovascular, as melhores medidas a tomar são:

- Substituir a alimentação industrial, transformada e artificial, por alimentos frescos pouco cozinhados, se possível biológicos, cultivados localmente;

- Aumentar o consumo de gorduras boas para a saúde como o abacate, peixes gordos, ovos biológicos inteiros, gordura de noz de coco, nozes, amêndoas, avelãs e azeite, de forma que o rácio entre o ómega 3 e o ómega 6 ande entre 1/1 e 1/5 (e não 1/20 como acontece com a actual alimentação ocidental);

- Optimizar a ingestão de cálcio, magnésio, sódio e potássio, optando sempre que possível por legumes biológicos;

- Monitorar a taxa de vitamina D optando pela exposição ao sol – conseguir-se-ão níveis óptimos com uma exposição de 20 minutos em pelo menos ¾ partes do corpo -, acompanhada de vitamina K2 para evitar a calcificação das artérias;

- Restaurar os níveis hormonais, principalmente da testosterona, com hormonas bio-idênticas;

- Parar de fumar e não beber mais de um copo de vinho tinto por dia;

- Fazer exercício físico regularmente;

- Cuidar da higiene bucal e dentária – as pessoas com má higiene da sua boca têm 70% de risco de desenvolver uma doença cardíaca em contraponto com as pessoas que lavam os dentes pelo menos duas vezes por dia;

-Evitar as estatinas (salvo no caso da hipercolesterolémia familiar), que fazem baixar as taxas de colesterol artificialmente, sem esforço, mas com o risco de numerosos efeitos indesejáveis, na saúde cardíaca.

- Melhorar a sensibilidade à insulina – para tal optar por um regime com índice glicémico baixo como a batata-doce (melhor que a batata), o mel (melhor que o açúcar), as leguminosas como as ervilhas, os feijões e as favas (melhor que os cereais).

Com esta finalidade, considerar também o ácido alfa-lipóico (400 mg/dia).

O colesterol é uma molécula natural produzida 70% pelo organismo, principalmente pelo fígado, (os restantes 30% provêm dos alimentos), que o utiliza como um verdadeiro cimento: ao nível dos músculos, para os reparar quando estão fragilizados depois dum exercício físico; ao nível do cérebro, para ajudar os neurónios a melhor comunicar entre si; ao nível das artérias, para as reparar quando são lesadas.

Ele é uma das substâncias mais importantes, não só indispensável à regeneração das células e à formação das suas membranas, à metabolização de vitaminas como a A, D, E e K, à produção de ácidos biliares importantes na digestão das gorduras, essencial, como se disse, para o cérebro (contém cerca de 25 % de todo o colesterol do corpo, sendo crítico na formação das sinapses que permitem o pensamento, a aprendizagem e a formação da memória) como à síntese de hormonas tão vitais para a nossa existência como as hormonas sexuais – testosterona, progesterona e estrogéneo (há quem considere que ter taxas de colesterol elevado a partir dos 65 anos é sinal de longa vida e de virilidade...), as hormonas do stress – glucocorticóides como o cortisol, e à mais importante de todas – a vitamina D, como as hormonas sexuais ela também uma hormona esteróide, sendo que uma pele com níveis insuficientes de colesterol não é capaz de a produzir.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O ARROZ E A ALIMENTAÇÃO




Comes Arroz Quase Todos Dias? É Isto Que Pode Acontecer Contigo! Nem Imaginas!

O que acontece se comeres arroz quase todos os dias? Certamente muitas pessoas perguntam-se se o arroz faz bem ou mal à saúde. O arroz é o alimento básico em muitos países, principalmente nos asiáticos. É uma comida maravilhosa que combina com quase tudo, e quando é bem feito, é delicioso.

Voltando ao assunto principal, muita gente pergunta se é saudável comer arroz todos os dias, e os nutricionistas dão sempre uma resposta positiva.

Primeiro, vamos explicar quais os tipos diferentes de arroz que as pessoas consomem, que são o arroz branco, o arroz vaporizado e o arroz integral.

O arroz branco é o mais popular e mais consumido devido ao seu custo. Mas, apesar de ser o mais barato, é o que menos nutrientes possuí devido à remoção da casca e por ter sido polido. Apesar de ser o mais consumido, o arroz branco é o arroz menos saudável.

O arroz vaporizado passa por um processo de fervura antes de ser descascado, dessa forma absorve os nutrientes da casca, o que intensifica a cor e o sabor de cada grão. Em termos de saúde, o arroz vaporizado está entre o arroz branco e o arroz integral.

O arroz integral, não é polido nem fervido, ou seja, é retirado da casca e embalado para ser vendido, mantendo os nutrientes. Dentre os três que citamos, o integral é o mais saudável e o mais indicado para o consumo.

Então agora que já sabem qual o melhor tipo de arroz para comer, vamos citar alguns benefícios que o arroz pode trazer para a nossa saúde quando consumido quase todos os dias.

 • Arroz actua como uma fonte de energia

Uma pequena tigela de arroz pode mantê-lo em movimento, pois o arroz é uma rica fonte de hidratos de carbono que funcionam como combustível para manter o corpo e o cérebro a funcionar a um ritmo normal.

• Controla a pressão arterial

É saudável comer arroz todos os dias? Sim, ainda mais se é uma pessoa que tem problemas de pressão arterial e sofrem de hipertensão. Além disso, o arroz também reduz o risco de doenças cardíacas.

• Reduz o nível de colesterol

Não podemos considerar arroz como uma fonte de colesterol, uma vez que o alimento não contêm gorduras prejudiciais. Mesmo com a gordura de baixo nível, o arroz pode ajudar a controlar o peso.

• Previne contra o cancro

Se não consome arroz devido aos hidratos de carbono, saiba que arroz é cheio de fibras insolúveis que atuam no nosso corpo e previne o crescimento das células cancerígenas.

• Arroz é rico em nutrientes e minerais

Quer motivos para incluir o arroz na sua dieta? O arroz é rico em vitamina D e B3, Cálcio, Fibra, Riboflavina, Ferro e Tiamina. Tudo nutrientes que são essenciais para o nosso corpo fortalecer o sistema imunológico e para ajudar a equilibrar o funcionamento geral do corpo.

• Ajuda a tratar o Alzheimer

Mais um motivo para comer arroz todos os dias. O arroz integral aumenta a função e crescimento de neurotransmissores, que ajudam os pacientes com Alzheimer a lutarem contra a doença.

• Arroz faz bem para a saúde cardiovascular

Já ouviram falar nos benefícios do óleo de farelo de arroz? Ele contém muitos antioxidantes que se tornaram populares entre os usuários. O arroz integral e o vaporizado são bons para os nossos intestinos, como uma parte mais nutritiva, a casca permanece nos grãos, ao contrário do arroz branco.

Concluindo, podemos afirmar que o arroz é uma das principais fontes de carboidratos, substâncias orgânicas que fornecem energia ao organismo, além de contribuir para a restauração e o desenvolvimento dos tecidos. O cereal pode ser uma boa escolha como fonte de sais minerais, como fósforo, ferro, potássio e vitaminas.

Então, mesmo que não goste de arroz, os benefícios do cereal são vários, mas lembre-se que tudo em excesso pode fazer mal à saúde.

domingo, 30 de outubro de 2016

COM GRIPE, EVITE



Oito erros a evitar quando está com gripe
161025 no jornal SOL por Rita Porto. rita.porto@newsplex.pt

Com estas mudanças de tempo, são poucas as pessoas que não apanham constipações ou gripes. E quando se está neste estado, queremo-nos curar o quanto antes.
Mas há coisas que, provavelmente, está a fazer - ainda que inconscientemente - e que estão a prolongar a sua gripe ou constipação. O WebMedfez uma lista de oito conselhos para não piorar o seu estado de saúde.

1. Não peça antibióticos ao seu médico
Está muito enganado se acha que os antibióticos vão curar a sua gripe ou constipação. As infecções virais não se curam com antibióticos portanto deixe de importunar o seu médico.

2. Não se arme em super-herói
É daquelas pessoas que se recusa a ficar um dia em casa para se recuperar porque tem muita coisa para fazer? Pense nisto: quer contagiar os seus colegas? Talvez não seja boa ideia.
O melhor é ficar por casa até desaparecerem os sintomas. Aliás, o ideal é só aparecer no seu local de trabalho 24 horas depois da última vez que teve febre.

3. Largue o desinfectante de mãos
Os desinfectantes de mãos – aqueles que têm 60% de álcool - são bons quando não consegue lavar as mãos. Mas sempre que puder, lave-as com água e sabão. É a maneira mais eficaz de se livrar dos germes. Lave frequentemente as mãos e faça-o durante cerca 20 segundos.

4. Não ultrapasse as doses recomendadas
Muitas pessoas têm a tendência de duplicar as doses dos medicamentos para ver se ficam curadas mais rapidamente, mas não podiam estar mais erradas. No caso dos descongestionantes nasais (os sprays), quando utilizados em demasia não só deixam de funcionar como ainda entopem mais o nariz.
Siga as instruções do seu médico ou o folheto informativo e tenha paciência.

5. Não stresse
Que o stress é algo negativo, já todos sabemos, mas estudos recentes mostram que o stress aumenta o risco de apanhar o vírus da gripe e ainda piora os sintomas da gripe e constipação.
Como se isto não bastasse, as insónias, que são provocadas pelo stress, fazem com que recupere destas doenças muito mais lentamente. Tente descansar o máximo possível assim que começar a sentir os primeiros sintomas.

6. Evite fumar
Sim, é difícil. Mas quando se está doente o melhor é largar os cigarros (e outros que tais). Tanto fumar, como estar perto de pessoas que fumam, pode aumentar o risco de contrair infecções respiratórias e piorar os seus sintomas de gripe ou constipação.

7. Largue a cafeína
Não, a cafeína nestes casos não o vai ajudar a ganhar energia. Pode mesmo desidratá-lo. Troque o seu habitual café por chá com colheres de mel – as bebidas quentes e o mel ajudam nos sintomas de tosse, dores de garganta e até o podem ajudar a dormir melhor. Atenção: nunca dê mel a uma criança com menos de um ano, pode causar botulismo infantil.

8. Não deixe de comer nem de beber
Quando se está doente, muitas vezes perdemos o apetite e acabamos por nos esquecer de comer e beber – outro erro típico. Ainda que não lhe apeteça, faça um esforço: recorra à clássica canja de galinha, que está cheia de propriedades anti-inflamatórias que vão ajudar na cura da gripe ou constipação (estudos recentes comprovam a sabedoria ancestral).

sábado, 29 de outubro de 2016

GRIPES E CONSTIPAÇÕES




A saúde depende muito da alimentação. É nesta que devemos procurar a prevenção e a cura

 A descida de temperatura e a resistência às roupas de estação são duas das principais causas para as primeiras constipações e gripes pós-férias. Sim, está na hora de guardar as sandálias e de começar a usar um casaco mais grosso e quente.

Ao primeiro sinal de ‘pingo’, são muitas as pessoas que ‘atacam’ com um ou mais comprimidos, mas a verdade é que o segredo (e a cura) está na alimentação.

Como mostra o site Eat This, Not That!, alguns alimentos são verdadeiramente eficazes não só na prevenção como também no tratamento de constipações e gripes, devendo ser olhados como fármacos naturais e, por isso, incluídos na alimentação assim que os primeiros sinais de doença aparecem.

O mel é um dos exemplos mais ‘famosos’. Já as nossas avós diziam e com razão que este elixir era um dos mais poderosos combatentes da tosse, mas a ciência vai mais longe e diz que duas colheres de chá de mel mostraram-se suficientes para ajudar as pessoas com infeções respiratórias. A juntar ao mel ou para consumo isolado, o abacaxi é um outro alimento a ter em conta, uma vez que ajuda a reduzir o muco.

Muito comuns das constipações e gripes, as dores de cabeça são também um ‘alvo a abater’ e, para tal, nada como apostar na banana, um fruto rico em potássio e com um poder calmante capaz de aliviar aqueles ‘martelos’ que teimam em não sair da cabeça. E para que o efeito da banana seja realmente eficaz e proporcione uma boa noite de sono, nada como incluir arroz Jasmine ao jantar, uma vez ajuda o organismo a produzir um aminoácido que provoca sonolência, o triptofano.

Para reduzir as dores deve-se consumir gengibre e apostar na ingestão de lentilhas para aumentar os níveis de energia e evitar aquela ‘moleza’ associada aos estados gripais.

Quando a constipação afecta ainda a sinusite, o recomendado é comer alimentos mais picantes, devendo-se apostar nas malaguetas, uma vez que possuem propriedades anti-inflamatórias.

As sementes de abóbora são ainda um alimento a ter em consideração, especialmente quando o objectivo é reduzir o período da doença. Aqui, explica o site, o segredo está na elevada quantidade de zinco que esta semente tem e que é capaz de travar a proliferação do vírus.

E, mais uma vez, as nossas avós é que têm razão. Sabia que a canja de galinha é mesmo eficaz no combate ao vírus da gripe e às constipações?

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

JINDUNGO OU PIRI-PIRI


Jindungo
Texto extraído de um anexo que me foi gentilmente enviado por e-mail pelo Amigo J G Matos Duque, a quem estou profundamente agradecido.



Quem coloca o jindungo no dia-a-dia está levando, além de tempero, uma série de medicamentos naturais: analgésico, anti-inflamatório, xarope, vitaminas, benefícios que os povos primitivos descobriram há milhares de anos que agora estão sendo comprovados pela ciência.

O jindungo faz bem à saúde e seu consumo é essencial para quem tem enxaqueca. Essa afirmação pode cair como uma surpresa para muitas pessoas que, até hoje, acham que o condimento ardido deve ser evitado.

O jindungo traz consigo alguns mitos, como por exemplo o de que provoca gastrite, úlcera, pressão alta e até hemorróidas..

Nada disso é verdade. Por incrível que pareça, as pesquisas científicas mostram justamente o oposto! A substância química que dá ao jindungo o seu carácter ardido é exactamente aquela que possui as propriedades benéficas à saúde.

No caso da pimenta-do-reino, o nome da substância é piperina.
No jindungo, é a capsaicina.

Surpresa! Elas provocam a liberação de endorfinas ? verdadeiras morfinas internas, analgésicos naturais extremamente potentes que o nosso cérebro fabrica!

O mecanismo é simples: Assim que você ingere um alimento apimentado, a capsaicina ou a piperina activam receptores sensíveis na língua e na boca. Esses receptores transmitem ao cérebro uma mensagem primitiva e genérica, de que a sua boca estaria pegando fogo. Tal informação, gera, imediatamente, uma resposta do cérebro no sentido de salvá-lo desse fogo: você começa a salivar, sua face transpira e seu nariz fica húmido, tudo isso no intuito de refrescá-lo.

Além disso, embora a pimenta não tenha provocado nenhum dano físico real, seu cérebro, enganado pela informação que sua boca estava pegando fogo, inicia, de pronto, a fabricação de endorfinas, que permanecem um bom tempo no seu organismo, provocando uma sensação de bem-estar, uma euforia, um tipo de barato, um estado alterado de consciência muito agradável, causado pelo verdadeiro banho de morfina interna do cérebro. E tudo isso sem nenhuma gota de álcool! Quanto mais arder o jindungo, mais endorfina é produzida! E quanto mais endorfina, menos dor e menos enxaqueca.

E tem mais: as substâncias picantes do jindungo (capsaicina e piperina) melhoram a digestão, estimulando as secreções do estômago.

Possuem efeito carminativo (antiflatulência).

Estimulam a circulação no estômago, favorecendo a cicatrização de feridas (úlceras), desde que, é claro, outras medidas alimentares e de estilo de vida sejam aplicadas conjuntamente.

Existem cada vez mais estudos demonstrando a potente acção antioxidante (antienvelhecimento) da capsaicina e piperina.

Pesquisadores do mundo todo não param de descobrir que o jindungo, tanto do gênero piper (pimenta-do-reino) como do capsicum (jindungo), tem qualidades farmacológicas importantes. Além dos princípios ativos capsaicina e piperina, o condimento é muito rico em vitaminas A, E e C, ácido fólico, zinco e potássio. Tem, por isso, fortes propriedades antioxidantes e protetores do DNA celular.

Também contém bioflavonóides, pigmentos vegetais que previnem o câncer. Graças a essas vantagens, a planta já está classificada como alimento funcional, o que significa que, além de seus nutrientes, possui componentes que promovem e preservam a saúde.

Hoje ela é usada como matéria-prima para vários remédios que aliviam dores musculares e reumatismo, desordens gastrintestinais e na prevenção de arteriosclerose.

Apesar disso, muitas pessoas ainda têm receio de consumi-la, pois acreditam que possa causar mais mal do que bem. Se você é uma delas, saiba que diversos estudos recentes têm revelado que o jindungo não é um veneno nem mesmo para quem tem hemorróidas, gastrite ou hipertensão.

DOENÇAS QUE O JINDUNGO CURA E PREVINE

Baixa imunidade ? O jindungo tem sido aplicada em diversas partes do mundo no combate à SIDA (aids) com resultados promissores.

Câncer ? Pesquisas nos Estados Unidos apontam a capacidade da capsaicina de inibir o crescimento de células de tumor maligno na próstata, sem causar toxicidade. Outro grupo de cientistas tratou seres humanos portadores de tumores pancreáticos malignos com doses desse mesmo princípio activo. Depois de algum tempo, constataram que houve redução de 50% dos tumores, sem afectação das células pancreáticas saudáveis ou efeitos colaterais. Já em Taiwan os médicos observaram a morte de células cancerosas do esófago.

Depressão ? A ingestão da iguaria aumenta a liberação de noradrenalina e adrenalina, responsáveis pelo nosso estado de alerta, que está associado também à melhora do ânimo em pessoas deprimidas.

Enxaqueca ? Provoca a liberação de endorfinas, analgésicos naturais potentes, que atenuam a dor.

Esquistossomose ? A cubebina, extraída de um tipo de pimenta asiática, foi usada em uma substância semi-sintética por cientistas da Universidade de Franca e da Universidade de São Paulo. Depois do tratamento (que tem baixa toxicidade e, por isso, é mais seguro), a doença em cobaias foi eliminada.

Feridas abertas ? É anti-séptica, analgésica, cicatrizante e anti-hemorrágica quando o seu pó é colocado directamente sobre a pele machucada.

Gripes e resfriados? Tanto para o tratamento quanto para a prevenção dessas doenças, é comum recomendar a ingestão de um pequeno jindungo por dia, como se fosse uma pílula.

Hemorróidas ? A capsaicina tem poder cicatrizante e já existem remédios com jindungo para uso tópico.

Infecções ? O alimento combate as bactérias, já que tem poder bacteriostático e bactericida, e não prejudica o sistema de defesa. Pelo contrário, até estimula a recuperação imunológica.

Males do coração ? O jindungo caiena tem sido apontada como capaz de interromper um ataque cardíaco em 30 segundos.. Ela contém componentes anticoagulantes que ajudam na desobstrução dos vasos sanguíneos e activam a circulação arterial.

Obesidade ? Consumida nas refeições, ela estimula o organismo a diminuir o apetite nas seguintes. Um estudo revelou que o jindungo derrete os estoques de energia acumulados em forma de gordura corporal. Além disso, aumenta a temperatura (termogénese) e, para dissipá-la, o organismo gasta mais calorias. As pesquisas indicam que cada grama queima 45 calorias.

Tensão alta ? Como tem propriedades vasodilatadoras, ajuda a regularizar a tensão arterial.

sábado, 8 de outubro de 2016

REDUZIR O CONSUMO DE CALORIAS

Transcrição adaptada:

15 dicas para cortar o consumo de centenas de calorias todos os dias
25/07/2016

" o seu sumo: um copo de sumo de laranja contém 110 calorias, 23 gramas de açúcar e zero de fibra. Uma laranja tem apenas 62 calorias, 12 gramas de açúcar e três gramas de fibra, que não só faz com que o fluxo de açúcar na corrente sanguínea diminua como leva o corpo a absorver menos calorias.

Os sumos naturais que bebe ao longo do dia estão, provavelmente, a impedi-la de perder peso. As várias peças de fruta, vegetais, fontes de proteína – frutos secos ou iogurte grego –, sementes e superalimentos que junta para fazer as bebidas acabam por, no fim, representar centenas de calorias e muito açúcar que nem sempre a deixam totalmente saciada. Se consumisse todos estes alimentos na sua forma original, além de ficar mais satisfeita iria verificar que, em alguns casos, não conseguiria consumir todos eles.

“Uma forma fácil de entender isto é perguntar-se sobre o que o faria sentir-se mais cheio: 300 calorias de sumo de maçã (cerca de duas chávenas) ou 300 calorias de maçãs (cerca de quatro maçãs)”, explica Richard D. Mattes, director do Centro de Investigação do Comportamento Ingestivo na Universidade de Purdue, no estado de Indiana, nos EUA. Ou seja, consumir calorias da fruta na sua forma original protege o corpo do excesso de peso e doenças como a diabetes, enquanto os sumos fazem exactamente o contrário. Vela as 15 dicas para reduzir o consumo exagerado de calorias:

1. "Coma" o seu sumo: um copo de sumo de laranja contém 110 calorias, 23 gramas de açúcar e zero de fibra. Uma laranja tem apenas 62 calorias, 12 de açúcar e três gramas de fibra, que não só faz com que o fluxo de açúcar na corrente sanguínea diminua como leva o corpo a absorver menos calorias.

2. Faça lanches mais saudáveis: em vez de petiscar um pacote de batatas fritas entre as refeições, coma nozes. Também têm muitas calorias mas, ao contrário dos alimentos processados, ajudam-na a perder peso.

3. Prefira consumir os alimentos na sua forma natural: é melhor para a sua saúde. Um estudo japonês publicado no American Journal of Clinical Nutririon concluiu que quem come regularmente alimentos que exigem mastigar é significativamente mais magro do que quem transforma os alimentos para os comer.

4. Consuma álcool com moderação ou não o beba, de todo.

5. Não beba refrigerantes: metade dos norte-americanos obtém pelo menos 200 calorias por dia nos refrigerantes açucarados que bebe. Isto não só aumenta o risco de doenças como a diabetes como contribui para o aumento de peso e obesidade em crianças e adultos.

6. Cozinhe em casa: facilmente pode economizar algumas centenas de calorias por refeição e aumentar exponencialmente a qualidade nutricional da sua dieta. Os restaurantes não só servem porções maiores do que aquelas que normalmente come em casa como também servem refeições repletas de gorduras e açúcares ocultos que aumentam o teor de calorias.

7. Coma mais devagar: comer demasiado rápido não só é falta de educação (especialmente se estiver na companhia de outras pessoas), como também pode fazer com que consuma centenas de calorias extra durante todo o dia.

8. Durma oito horas por noite: se dormir pouco vai, provavelmente, consumir mais 300 calorias do que era suposto durante esse dia.

9. Faça exercício físico antes do pequeno-almoço: vai queimar mais gordura enquanto faz desporto e ao longo do dia.

10. Coma cogumelos: são bons substitutos da carne em pratos com massas, sopas e até sandes ou hambúrgueres.

11. Coma conscientemente: evite comer inadvertidamente enquanto está ao telefone ou a assistir a uma série ou filme. Pergunte-se por que razão está a comer. Se for apenas para não se sentir entediada, não o faça.

12. Sacie a sua sede antes de comer: pode evitar consumir cerca de 300 calorias e irá automaticamente obter a água de que precisa para se manter bem hidratada.

13. Coma grão: grãos como o amaranto, trigo de khorasan e a quinoa são ricos em fibra e proteína, o que faz com que se sinta cheia mais rapidamente.

14. Altere a forma como cozinha o arroz: pode manipular a quantidade de amido nos seus pratos de arroz com um simples truque de cozedura. Basta adicionar uma colher de chá de óleo de coco na água a ferver, acrescentar meia chávena de arroz, deixar ferver durante 25 minutos e, por fim, deixar refrigerar durante a noite (12 horas). Assim irá reduzir as calorias até 60%.

15. Coma mais ovos: num estudo publicado no International Journal of Obesity, investigadores da Universidade do Estado da Luisiana concluíram que os homens e mulheres que comeram dois ovos ao pequeno-almoço perderam 65% mais peso nos dois meses seguintes do que quem comia apenas pão, com o mesmo número de calorias.

NOVOS SUPERALIMENTOS

Transcrição adaptada:

Três novos superalimentos com assinatura portuguesa
03/10/2016

Gonçalo Sardinha fundou a Iswari há sete anos, depois de passar três na Índia a “comer muito mal”. Deixou o país para ir viver três meses na Califórnia, nos EUA, com um amigo, onde fez uma dieta profunda e observou os efeitos que essa alimentação mais saudável tinha no seu corpo. Após essa experiência nasceu a marca portuguesa de superalimentos Iswari.

Em 2009 começou a fazer as primeiras vendas, em Portugal e na Irlanda. Era o filho quem selava as embalagens com um ferro de engomar. No outono de 2016, quando a faturação já cresceu 60% face a 2015 e vendem em 18 países, resolvem refrescar a imagem e apostar em três novos superalimentos: a macarroba, a super vegan protein Iswari (combinação de cânhamo, ervilha e arroz) e a Iswari super green protein (mistura cânhamo, arroz, ervilha, spirulina e clorela).

“A macarroba é adequada tanto para bebidas como para bolos e é ideal para celíacos, intolerantes ao glúten e lactose. A Iswari super green protein dá-nos um boost de energia e a super vegan protein Iswari é uma excelente fonte de vitamina C, magnésio e proteínas”, explicou Gonçalo Sardinha durante a apresentação dos novos produtos da Iswari no Pachamama, o único restaurante em Lisboa com certificado biológico.

Durante a apresentação tivemos oportunidade de experimentar algumas receitas com produtos Iswari. Começámos por um sumo de açaí em pó Iswari, com maçã e canela, passando depois para uma deliciosa sopa de beterraba com super vegan protein e com topping de semente de cânhamo. O prato principal foi uma tarte raw com recheio de pimento, tomate e super green protein com uma base de sementes de cânhamo acompanhada com sementes da sabedoria Iswari. No final terminámos com um trifle de maçã e macarroba. Se ficou com água na boca, deixamos-lhe, a seguir, algumas receitas saudáveis que pode fazer em casa com produtos da marca Iswari. Tem pequenos-almoços, sumos e batidos, saladas, molhos e acompanhamentos, snacks, refeições e sobremesas.

1. Pequeno-almoço: granola caseira. Ingredientes: 250g de flocos Aveia Simples Iswari; 200g de mistura de sementes (linhaça, sésamo, girassol e abóbora); 100g de nozes em pedaços; 50g de Amoras Brancas Iswari; 1 colher de sopa Açúcar de Coco Iswari; 2 colheres de sopa de canela; 1 colher de chá de gengibre; 1 pitada de noz moscada; 1 colher de chá de essência de baunilha; 1 pitada de flor de sal; 150 ml de agave e 50ml de óleo de coco. Preparação: pré-aqueça o forno a 150º e forre um tabuleiro com papel vegetal. Numa taça, misture os flocos de aveia, as nozes, as amoras, as sementes, as especiarias, o sal, o açúcar de coco e a baunilha. Noutra taça, coloque o óleo de coco e o agave. Envolva a mistura húmida com a seca e espalhe sobre o papel vegetal criando uma camada uniforme. Leve ao forno 30 a 40 min. e durante esse tempo mexa 2 ou 3 vezes para manter a granola solta. Retire do forno e deixe arrefecer.

2. Batido: batido energético. Ingredientes: 5 morangos; 3 colheres de sopa de iogurte (de cabra); 1/2 banana congelada ou 1 banana pequena; 2 colheres de sopa de Aveia Simples Iswari; 2 colheres de café de Matcha Iswari. Preparação: bata tudo no liquidificador e coloque como topping pepitas de cacau cru da Iswari.

3. Salada, molho e acompanhamento: salada de quinoa e damascos. Ingredientes: 1 chávena de Quinoa Iswari; 1/4 chávena de damascos secos demolhados entre 2/4h; 4 cebolas; 1/2 pimento vermelho cortado finamente e 5 tomates cereja. Para o molho: 1/4 chávena de azeite; 1/4 chávena de coentros frescos; 3 colheres de sopa de sumo de limão; 3 colheres de sopa de vinagre sidra; 1 colher de sopa de gengibre ralado; 1/4 colher de chá de cominhos e 1 dente de alho e folhas de hortelã picadas. Preparação: bata tudo com a varinha mágica.

3. Snack: trufas vegan. Ingredientes: 6 tâmaras sem caroço; 60g de amêndoas/caju/nozes/castanha do pará; 1 colher de sobremesa de Super Vegan Protein Iswari ou Super Green Protein Iswari e 1 colher de sobremesa de Despertar de Buda Ananás & Erva Trigo Iswari. Preparação: triture as tâmaras com os frutos secos escolhidos e a proteína escolhida. Quando estiver uma mistura homogénea, faça bolinhas. Pode polvilhar com a proteína escolhida, com cacau puro em pó, com um dos frutos secos triturados utilizado ou com coco ralado. Pode colocar as trufas no frigorífico para ficarem mais sólidas ou pode servir de imediato.

4. Refeições: beringela recheada com quinoa. Ingredientes: 2 beringelas; sumo de meio limão; 2 colheres de sopa de vinho branco; 3 colheres de sopa de água; 1 ramo de tomilho; 3 dentes de alho; pimenta e sal a gosto; 1 chávena de Quinoa Iswari com uma pitada de flor de sal; cebolinho picado a gosto e romã para polvilhar. Preparação: Dê alguns cortes no interior das beringelas cortadas ao meio. Faça uma marinada com sumo do meio limão, vinho, água, tomilho, dentes de alho esmagados com casca, pimenta e sal. Deixe repousar 20 min. e coloque no forno durante 40 min., a 180º com a casca virada para baixo. À parte, coza a quinoa com uma pitada de flor de sal. Escorra e junte cebolinho picado a gosto. Retire parte do interior das beringelas, suficiente para rechear com a quinoa (poderá aproveitar o interior para acompanhamento). Polvilhe com romã.

5. Sobremesas: brownie de chocolate cru. Ingredientes: 1 chávena de Cacau Cru em Pó Iswari; 2 colheres de sopa de Pepitas de Cacau Iswari; 1 chávena de Castanha do Maranhão; 1 chávena de caju (pode substituir por avelãs); 1 chávena de sultanas; 1 colher de chá de essência de baunilha; 1/2 chávena de leite de coco; 3 colheres de sopa de coco ralado; 1/2 chávena de Xilitol ou Açúcar Coco Iswari. Preparação: rale a castanha do maranhão e o caju em pó, junte os restantes ingredientes (exceto as pepitas de cacau) e com a ajuda de um robô de cozinha rale durante 1 min. a 2 min. até tudo estar bem misturado e com uma consistência pastosa mas dura. Adicione as pepitas de cacau e envolva bem. Retire do robô de cozinha e molde em rectângulo. Leve ao frigorífico cerca de 2 horas e está pronto a servir. Ótimo se servido com um molho de chocolate (3 colheres de sopa de cacau em pó misturado com 2 colheres de sobremesa de néctar de agave, 1 colher de sopa de água e 1 colher de chá de óleo de coco. Misture tudo bem).

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

PARA PERDER BARRIGA

Reprodução adaptada:
Deixe de comer estes 8 alimentos para perder barriga numa semana
06/10/2016

É possível reduzir o inchaço do estômago e até perder algum peso em apenas uma semana. Quem o diz é a nutricionista norte-americana Jennifer Christman, acrescentando que para o conseguir apenas tem de fazer algumas alterações na dieta entre segunda e sexta-feira.

“O inchaço pode ser aliviado em poucos dias com hidratação adequada e alterações nas escolhas alimentares”, explicou Jennifer Christman à Women’s Health norte-americana. E o melhor de tudo é que a receita da nutricionista para perder a barriga não exige que beba chás desintoxicantes ou sumos estranhos. Apenas tem de eliminar alguns alimentos da sua dieta. Veja, a seguir, os oito tipos de alimentos que não pode comer para perder a barriga em apenas uma semana.

1. Vegetais crus: frescos, são fundamentais para uma dieta saudável. Mas se quer perder barriga certifique-se de que os cozinha sempre antes de ingerir. Cozinhados, os vegetais ocupam menos espaço no seu trato gastrointestinal, o órgão responsável por digerir os alimentos ocupam menos espaço no seu trato gastrointestinal, o órgão responsável por digerir os alimentos.

2. Alimentos picantes: os viciados em molhos picantes vão ter de deixá-los fora do prato para perderem barriga. Este tipo de condimentos podem estimular a libertação de ácido pelo estômago, provocando irritação, acumulação de gases e, por sua vez, inchaço.

3. Sal: evite temperar os alimentos com sal e corte em toda a comida processada. Vai ajudá-a a não acumular água no estômago, pois o sódio é muitas vezes responsável pela retenção de água e pelo consequente inchaço.

4. Carboidratos refinados: deve substituir a ingestão diária de carboidratos por uma ou duas porções de alimentos ricos em amido, a não ser que esteja a fazer treinos de alta intensidade.

5. Alimentos produtores de gás: os bróculos, feijão, couve de bruxelas, repolho, couve-flor, alface, cebola e leite contêm enzimas que produzem gás naturalmente. O gás pode acumular-se nos intestinos e provocar inchaço.

6. Alimentos que contêm açúcar: verifique as etiquetas das suas barras de cereais e outros alimentos que provavelmente contêm açúcar. Ao absorver adoçantes como o xilitol, eritritol, sorbitol e maltitol também vai contribuir para o inchaço do trato intestinal.

7. Álcool: contribui para a irritação gastrointestinal e leva ao inchaço.

8. Pastilhas elásticas: ao mastigar pastilhas elásticas está a contribuir para uma acumulação de excesso de ar no estômago, que fica lá preso e conduz ao inchaço

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

CINCO ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA ENGANAR A FOME

Transcrição:

Cinco alimentos saudáveis que ajudam a enganar o cérebro (e a fome) 
160923. POR DANIELA COSTA TEIXEIRA

 Tomou o pequeno-almoço e mesmo assim continua com um ‘ratinho’ no estômago? Ponha um destes alimentos na sua marmita.

 Enganar a fome não é fácil. Água, chá, café e tostas são a solução mais comum, mas estão longe de ser aquela que funciona melhor. Alguns alimentos assumem-se como verdadeiros inibidores do apetite, mas na hora de travar a fome (ou gula) de imediato, são cinco aqueles que se mostram mais eficazes.

 Como conta o site Buena Vida do jornal espanhol AS, existem alguns alimentos saudáveis que permitem aumentar a sensação de saciedade e enganar não só a fome, como o cérebro. Se acabou de tomar o pequeno-almoço e continua com um ‘ratinho’ no estômago, meta na sua marmita uma peça de fruta extra, por exemplo.

 A fruta, preferencialmente com pele, é um dos snacks mais eficazes na hora de saciar, não só pelos nutrientes que porta, como também pelo sabor doce que lhe é caraterístico e que ajuda a enganar o cérebro quando lhe apetece um docinho.

 Também os frutos secos são uma opção a ter em conta. Saborosos, nutritivos e crocantes, estes pequenos alimentos são o melhor petisco para a merenda da tarde, e muito graças ao processo de mastigação que requerem e que faz com que o cérebro fique consciente de que está a comer.

Meter um iogurte desnatado na marmita é sempre uma boa opção, visto que este alimento é um dos truques mais usados pelos nutricionistas para enganar aquela fome que aparece repentinamente.

Tal como mostrou um estudo publicado na revista Nutrition Journal, comer a metade de um abacate a meio da manhã ou da tarde faz com que o apetite três horas depois seja 40% inferior.

Para os mais gulosos, ou para aqueles que precisam de mais energia, não há nada como uma barra de cereais, mas de preferência uma que tenha sido feita em casa e que não tenha açúcares, químicos e aditivos adicionados. As barras de granola são fáceis de fazer e uma excelente opção para snack.

domingo, 18 de setembro de 2016

EXERCÍCIOS PARA MANTER OS PÉS EM BOA FORMA

Devemos cuidar de todo o corpo, mas os pés são essenciais para nos movimentarmos com liberdade e independência. Por isso, gostei de encontrar este artigo e não podia deixar de o colocar aqui para benefício dos amigos. http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=7540

sábado, 17 de setembro de 2016

O PÓDIO DAS FRUTAS


O pódio das frutas

 As mais energéticas: açaí (495 kcal em 1 tigela pequena), abacate (235 kcal em 1/2 unidades), caqui (90 kcal por unidade) e figo (90 kcal por 3 unidades)
As menos energéticas: melão (20 kcal em 1 fatia) e pêssego (25 kcal em 1 unidade)
As mais ricas em fibras: açaí (35 g em uma tigela pequena) e goiaba (10 g em 1 unidade) As mais ricas em carotenóides: manga (3600 mcg em 1 unidade), caqui (1800 mcg em 1 unidade)
As mais ricas em vitamina E: abacate (230 mg em 1/2 unidade), açaí (90 mg em 1 tigela pequena)
As mais ricas em potássio: banana (350 mg em 1 unidade) e uva (296 mg em 1 xícara)
As mais ricas em vitamina C: goiaba (370 mg em 1 unidade) e morango (110 mg em 1 xícara)
As mais ricas em cálcio: açaí (236 mg em 1 tigela pequena) e tangerina (40 mg em 1 unidade)
As mais ricas em magnésio: abacate (100 mg em 1/2 unidade) e banana (30 mg em 1 unidade)
As mais ricas em ferro: açaí (25 mg em 1 tigela pequena) e amora (5 mg em 1 copo médio)

Frutas para desportistas

Os desportistas estão sujeitos a algumas condições que podem ser prevenidas e aliviadas com as frutas
Anemia: açaí, amora, carambola
Artrite: abacaxi, ameixa e maçã
Cãibras musculares: banana, laranja e melão
Diarreia: maçã sem casca e banana-maçã
Digestão pesada: combinar as refeições pesadas com o abacaxi
Prisão de ventre: maçã com casca, ameixa e figo
Fadiga: banana, uva e figo
Retenção de líquidos: a maioria das frutas, por possuir potássio, pode provocar maior perda de líquido.
Baixar o colesterol: maçã, pêra, abacaxi e pêssego

Ameixa, tónico antiestresse
Contém alta quantidade de fibra sorbitol que estimulam o movimento intestinal e favorecem a evacuação. Dependendo da coloração da fruta, a quantidade de vitaminas que possuem pode variar: as claras são as mais doces e ricas em carotenos, e as com coloração escura contêm mais ferro. Sua riqueza em vitaminas B e C torna essa fruta uma aliada contra o estresse e o suco de ameixa alivia a gota, o reumatismo, a artrite e problemas articulares.

Damasco, a fruta da pele
Tem alto teor de caroteno (provitamina A), vitamina que previne o câncer, regenera os tecidos, e favorece o bronzeado. É rica em ferro, magnésio, potássio, zinco e vitaminas B1, B2 e C. Um verdadeiro coquetel contra a fadiga. E só tem 47 kcal.

Figo, para os ossos Tem cálcio, por isso, é recomendado para esportistas e ajuda a prevenir a osteoporose. Contém benzaldeido, um agente anticancerígeno, flavonóides e uma enzima chamada ficina que ajuda a digestão das proteínas. Além disso, possui ferro, potássio e fibra. As avós utilizavam o látex branco (líquido que sai da planta ao ser cortada) para eliminar as verrugas. Na ásia, o figo é considerado um afrodisíaco natural.

Maçã, o presente de Eva a saúde
Ela é rica em fibra solúvel, regula o colesterol, protege o coração e equilíbra a função intestinal, tanto no caso de diarreia como de prisão de ventre. Contém vitamina C, potássio e é hidratante.

Banana,a barrinha energética
É o alimento dos campeões. Uma comida rápida, ideal para recarregar as energias. Quanto menos maduras, mais ricas em amido. A banana previne as cãibras musculares por sua riqueza em potássio. Também tem magnésio e vitamina B6, vital para levantar seu ânimo e ajudar no metabolismo do corpo.

Melão, o diurético mais natural
 É típico das frutas de verão. É rica em potássio (diurético), betacaroteno, vitaminas e com poucas calorias. Quanto mais amarelo o melão, maior é a quantidade de carotenos - responsáveis pelo cuidado de sua pele, melhorando também o seu bronzeado. É considerada uma fruta anticoagulante e um aliado na prevenção de trombose e enfartes.

Pêssego, a fruta saborosa
 Rica em vitamina C e potássio. Regula o intestino, pois é rico em fibras. Tem baixo teor calórico.

Açaí, o pentacampeão
Esta frutinha amazônica, muito badalada entre os esportivas, sem dúvida nenhuma é pura energia! tem vitamina E, o açaí pode ser considerado um poderoso antioxidante. Além de ser rico em cálcio e ferro, que auxiliam na efectiva contracção muscular. O alto teor de fibras pode ser ainda maior quando na tigela de açaí vai granola misturada.

Nectarina, o pêssego de pele suave É uma fruta muito parecida com o pêssego. Contém provitamina A, vitamina B3, ácido fólico, potássio e fibra. Ajuda a regular o colesterol.

Pêra, para refrescar
A pêra é uma fruta que deve ser ingerida madura. É rica em pectina, fibra que regula o intestino melhorando a flora intestinal; contém minerais como o selénio (antioxidante), zinco (aumenta a imunidade) e potássio (diurético e hipotensor). Para os desportistas é uma fruta muito completa.

Abacaxi, para digestão
 A cozinha oriental combina pratos com carnes e abacaxi porque favorece a digestão das proteínas. Essa fruta tem uma enzima chamada bromelina. É rica em vitamina C.

Melancia,menos calorias
 Se seus problemas são os quilinhos a mais, encha sua geladeira de melancia . Você vai poder comer quantos pedaços quiser, pois é a fruta que tem menos calorias (18 kcal/100 g). É rica em água, fibra , potássio (diurético), vitaminas A, B6 e C e magnésio.

Uva, limpa seu corpo das toxinas
Uma das frutas que trazem mais benefícios para a saúde. É remineralizante, diurética, depurativa, energética. Contém taninos adstringentes, polifenois, resverastrol (principalmente nas uvas escuras) e substâncias com capacidade antitumoral. Uma alimentação rica em uvas garante boa saúde e limpa seu organismo de toxinas.

sábado, 3 de setembro de 2016

AMÊNDOAS CONTRA A OBESIDADE E PELA SAÚDE


Amêndoas. Uma aposta certeira na perda de peso e no ganho de saúde
Artigo de Daniela Costa Teixeira

Este fruto seco é constantemente associado aos chocolates da Páscoa, mas a sua forma natural tem muito mais piada e saúde para dar.

Amêndoas… Páscoa. Se este foi o seu primeiro pensamento, temos um sério problema para resolver e podemos já começar por focar todas as atenções apenas nas amêndoas, as verdadeiras e isentas de qualquer tipo de chocolate ou mescla de açúcar com corantes.

Este fruto seco é constantemente associado aos chocolates da Páscoa, mas a sua forma natural tem muito mais piada e saúde para dar. Além de ter um sabor bastante característico e de ser um alimento muito versátil, a amêndoa é um dos frutos secos mais nutritivos e aliados da perda de peso.

Embora cada 100 gramas de amêndoa contenham 576 calorias e 49 gramas de gordura (das quais apenas 3,7 são saturadas), a amêndoa é um alimento que se deve ter sempre à mão e que deve ser protagonista de grande parte dos snacks que se fazem durante a semana, uma vez que é uma rica fonte de potássio (705 mg por cada 100 gramas), fibra (12 gramas) e proteína (21 gramas). Mas há mais: a amêndoa é ainda uma fonte de vitamina A e E, cálcio e ferro, o que faz desta pequena semente do fruto da amendoeira uma óptima opção para quem segue uma alimentação vegetariana.

Mas também todos os que pretendem perder uns quilos extra devem deixar-se render pelas amêndoas… mas não pelas de chocolate. Como conta a revista Health, o consumo de amêndoas – cerca de 23 por dia – está associado a uma queda dos níveis de gordura corporal, uma vez que este alimento, além de estimular o metabolismo, é altamente saciante.

O consumo regular de amêndoa está ainda associado a um equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue, o que faz deste fruto seco um dos que melhor previne o aparecimento de doenças como a diabetes tipo 2. O coração também beneficia com o consumo de amêndoas, muito por culpa dos ‘poderes’ antioxidantes que possuem.

Conta a publicação que os bons níveis de cálcio fazem da amêndoa também uma aliada da saúde óssea, sendo o leite de amêndoa uma opção a ter em conta na infância e na idade adulta e entre aqueles que possuem uma intolerância à lactose e, por isso, não podem consumir leite de vaca.

sábado, 30 de julho de 2016

ERVA CIDREIRA - 10 BENEFÍCIOS


A erva cidreira também conhecida por melissa (Melissa officinalis), é uma planta da família da menta. Graças ao seu aroma fresco e activo, semelhante ao do limão, a sua utilização tornou-se muito popular na gastronomia. Entretanto, em muitos lugares, esta erva também ficou conhecida por suas incríveis propriedades calmantes e fantásticos benefícios para a saúde. As pessoas que têm pressão sanguínea baixa devem ter cautela, pois a melissa pode causar queda de pressão. Apresentamos aqui 10 motivos para você começar a incorporar melissa à sua dieta!

1. Reduz o risco de desenvolver Alzheimer e demência Foi descoberto que os óleos essenciais libertados ao mastigar as folhas desta planta ajudam a estimular o funcionamento da memória, prolongar a concentração e capacidade de atenção em pacientes que sofrem de Alzheimer, bem como reduzir os sintomas mais extremos da demência.

2. Tratamento para herpes e outros efeitos antivirais
A melissa contém polifenóis que são benéficos para o tratamento das lesões causadas por herpes. Além disso, diversas pesquisas demonstraram que o consumo regular desta planta está associado a uma redução na frequência do surgimento das lesões.

3. Para a limpeza da pele
A infusão à base de melissa pode ser utilizada para limpar a pele. Coloque um punhado de folhas de melissa em um recipiente com 4 xícaras de água fervendo. Depois que a infusão estiver esfriado, aplique-a sobre o rosto, fazendo uma massagem suave. Para finalizar, enxague com água fria.

4. Tratamento para ansiedade e insônia
O consumo regular desta planta tem demonstrado eficácia no tratamento da ansiedade, estresse e problemas para dormir. De fato, pesquisas indicam que suas propriedades têm a mesma eficácia dos medicamentos prescritos para tratar estes problemas. As substâncias químicas liberadas pelas folhas de melissa ao serem mastigadas possuem propriedades calmantes e benéficas à saúde. O governo da Alemanha aprovou o uso desta planta no tratamento dos transtornos do sono.

5. Alívio para dor de cabeça
As propriedades calmantes da melissa são ideais para combater as dores de cabeça, especialmente quando consumida em forma de infusão. Na próxima vez em que você sentir dor de cabeça, experimente substituir o analgésico pelo chá de melissa.

6. Combate a fadiga crónica e equilibra a tiróide
As substâncias químicas presentes nas folhas da melissa produzem efeitos positivos sobre a tiróide e produção de hormónios. Tais substâncias ajudam também a tratar da fadiga crónica e aliviar os sintomas associados a transtornos da tiróide.

7. Melhora os níveis de concentração
Uma pesquisa conduzida por um grupo de cientistas da Universidade de Northumbria, na Inglaterra, demonstrou que o consumo regular de melissa aumentou significativamente o rendimento de um grupo de estudantes quando comparados com outro grupo que não a consumiu. Seis horas após a ingestão de melissa, os estudantes sentiram-se mais relaxados e concentrados.

8. Alívio para a indigestão
As propriedades calmantes desta planta fazem maravilhas com problemas de indigestão e problemas estomacais. Também é muito benéfica para reduzir inchaços e cólicas intestinais.

9. Propriedades anti-envelhecimento
Esta planta é uma excelente fonte de antioxidantes que ajudam a proteger o organismo contra os danos produzidos pelos radicais livres.

10. Tratamento de picadas e lesões cutâneas
Utilizar uma infusão de melissa como tratamento tópico sobre picadas de insectos e outras lesões cutâneas leves ajuda a aliviar a irritação e acelerar o processo de cura.

GENBIBRE - MUITOS BENEFICIOS PARA A SAÚDE


MINI-DERRAMES (AIT)



O que são mini-derrames cerebrais e o que podem indicar

Os mini-derrames, ou acidentes isquémicos transitórios (AIT) indicam que pode correr o risco de sofrer um AVC nos próximos meses.

Os sinais do mini-derrame são parecidos aos do derrame (AVC), porém mais fracos e de menor duração. Em alguns casos, duram apenas alguns minutos. Mas não devem ser ignorados. Segundo a revista da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, a Harvard Health Publications, "cerca de 33% das pessoas que sofreram um AIT têm um derrame cerebral no período de um ano".

"A cadeia de eventos que levam a um AIT é basicamente a mesma que leva a um derrame cerebral", afirmou o médico Louis Caplan num outro artigo da mesma publicação . "Uma pessoa que tem um AIT sofreu uma isquemia (...) sem dano duradouro no cérebro. Mas as mesmas causas subjacentes (de um derrame cerebral) ainda estão presentes e é muito provável que provoquem um derrame cerebral num futuro próximo." De acordo com a associação britânica Stroke Association, um AIT é provocado por uma falta temporária de fluxo sanguíneo no cérebro e pode ser diagnosticado como um derrame cerebral, apesar dos sintomas serem temporários. Quanto ao nome acidente esquémico transitório (AIT), o professor de neurologia Louis Caplan explica à BBC que transitório se refere ao facto de estes mini-derrames serem geralmente “muito breves, duram menos de uma hora”, isquémico pois os “sintomas são resultado de umas obstrução no fluxo sanguíneo” e acidente por ser um evento isolado.

Deve-se estar alerta para sintomas como: debilidade repentina, incluindo dificuldade em andar e em levantar os braços e debilidade nos músculos do rosto – que parece caído e fica dormente, sensação de confusão e lentidão a falar.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece que a maioria dos pacientes que sofreram um ou mais mini-derrames pode ter um derrame cerebral no futuro. Mas esclarece ainda que uma pessoa também pode ter um derrame sem ter sofrido um episódio de menor gravidade.

O presidente-executivo da Stroke Association, Jon Barrick sublinhou à BBC que apesar de muitas pessoas não darem importância aos mini-derrames "porque os sintomas são rápidos ou leves", “quando os sintomas começam, deve chamar (a ambulância) e dizer que está a sofrer um derrame".

CAMINHAR UMA HORA POR DIA



Caminhar ou pedalar uma hora por dia anula os riscos para a saúde de estar oito horas sentado

Caminhar ou pedalar uma hora por dia anula os riscos para a saúde de estar oito horas se ado, revela hoje uma série de estudos que estima em 67,5 mil milhões de dólares o custo global da inactividade física.

Divulgada pela revista The Lancet nas vésperas dos Jogos Olímpicos, que decorrem em agosto no Rio de Janeiro, a série de quatro estudos científicos conclui que foi parco o progresso no combate à inactividade física desde as últimas olimpíadas, há quatro anos, e hoje um quarto dos adultos e 80% dos adolescentes não cumpre as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

No primeiro estudo a calcular o peso económico global da inactividade física, os investigadores estimam em que os custos desta epidemia - em cuidados de saúde e em perda de produtividade - sejam pelo menos de 67,5 mil milhões de dólares, o equivalente ao Produto Interno Bruto da Costa Rica em 2013.

A inactividade física está ligada a um risco aumentado de doença cardíaca, diabetes e alguns cancros e está associada a mais de cinco milhões de mortes por ano.

Numa análise de 16 estudos científicos que acompanharam mais de um milhão de pessoas ao longo de períodos entre dois e 18 anos, os investigadores concluíram que fazer pelo menos uma hora de actividade física por dia - como caminhar depressa ou andar de bicicleta por prazer - pode eliminar o risco acrescido de morte associado a estar sentado durante oito horas diárias. "Tem havido muita preocupação com os riscos para a saúde associados aos actuais estilos de vida mais sedentários. A nossa mensagem é positiva: é possível reduzir - ou até eliminar - estes riscos se formos suficientemente activos, mesmo sem ter de fazer desporto ou ir ao ginásio", disse o principal autor do estudo, Ulf Ekelund, da Escola Norueguesa das Ciências do Desporto e da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Citado num comunicado da revista The Lancet, o investigador lembra que para muitas pessoas, que vão de transportes para o trabalho e têm empregos de escritório, "não há como escapar a estar sentado por longos períodos".

"Para essas pessoas em particular, não podemos sublinhar demasiado a importância de fazer exercício, seja fazendo uma caminhada à hora do almoço, seja correndo de manhã, seja indo de bicicleta para o trabalho. Uma hora de actividade física por dia é o ideal, mas se isso for impossível, pelo menos fazer algum exercício todos os dias ajuda a reduzir o risco", afirmou. No estudo, os investigadores classificaram as pessoas em quatro grupos de dimensões iguais, de acordo com o seu nível de actividade - menos de cinco minutos por dia para os menos activos e até 60 ou 75 minutos diários para os mais activos.

As pessoas que estavam sentadas oito horas por dia mas eram fisicamente ativas tinham muito menos risco de morte do que as pessoas que passavam menos horas sentadas mas eram menos activas.

O estudo sugere que a actividade física é particularmente importante, independentemente do número de horas que passamos sentados.

De facto, o risco acrescido de morte associado a estar sentado oito horas por dia foi eliminado nas pessoas que fizeram um mínimo de uma hora de actividade física por dia e o maior risco registou-se nas pessoas que ficam sentadas por maiores períodos e são mais inactivas.

As recomendações da OMS apontam para um mínimo de 150 minutos de actividade física por semana para os adultos, o que fica muito abaixo dos 60 a 75 minutos diários identificados neste estudo.

O estudo também analisa o tempo passado em frente à televisão, num subgrupo de cerca de 500 mil pessoas e conclui que ver televisão por três horas diárias ou mais está associado a um aumento da mortalidade, independentemente da actividade física, excepto no grupo dos mais activos, onde o risco de morte está significativamente aumentado apenas naqueles que vêm cinco ou mais horas de televisão por dia.

"A actividade física atenua, mas não elimina o risco associado a um tempo elevado a ver televisão", escrevem os autores do estudo, que explicam que esta forma específica de sedentarismo pode estar associada a um estilo de vida menos saudável.

O risco acrescido pode também dever-se ao facto de as pessoas normalmente verem televisão à noite, o que pode afectar o seu metabolismo, ou ao hábito de comer enquanto se vê televisão. Os investigadores alertam que o estudo inclui sobretudo pessoas com mais de 45 anos dos EUA, Europa ocidental e Austrália, pelo que poderá não representar outras populações.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

COMO REDUZIR A DOR CIÁTICA




Em 11-07-2016. POR DANIELA COSTA TEIXEIRA

A dor ciática costuma desaparecer em algumas semanas. Veja o que deve fazer.

Comum entre as pessoas de meia idade, a dor ciática espelha-se na presença de mal-estar, fraqueza, adormecimento ou formigueiro numa perna. Segundo a informação dada pelo site da CUF, esta dor tem origem na região lombar, passando para o glúteo e chegando à perna, afectando todo o trajecto do nervo ciático, o mais longo do corpo.

Hérnias, apertos no canal que envolve a medula espinal, tumores ou quistos podem ser as causas mais comuns desta dor, sendo sempre importante uma avaliação médica, uma vez que o diagnóstico pode depender da realização de uma ressonância magnética.

Quanto ao tratamento, existem formas naturais que podem reduzir esta dor, como indica a Prevention. De acordo com o médico Andrew Weil, o descanso e a aplicação de calor ou frio (dependendo da recomendação do especialista que avaliou) é um dos primeiros aspectos a ter em conta.

Com a ajuda de um terapeuta físico, a pessoa pode ainda tentar reduzir esta dor com alguns alongamentos, que permitem reduzir a pressão no nervo ciático. Também a acupunctura pode ser eficaz neste sentido, lê-se na revista, que destaca ainda o recurso a um osteopata a um massagista.

Melhorar a postura provocada pelo uso das novas tecnologias não só pode reduzir a dor, como também prevenir o seu aparecimento.

terça-feira, 21 de junho de 2016

DE QUE MORREM OS HOMENS



As cinco principais causas de morte no masculino
POR VÂNIA MARINHO

De que é que morrem os homens? Conheça os cinco piores inimigos dos homens. Um em cada cinco homens morre antes dos 65 anos, segundo dados do Centers for Disease Control and Prevention.

O site El Confidencial partilhou o ‘ranking’ das coisas mais mortíferas para metade da população e que afetam especialmente os homens:

1. Suicídio (na juventude).
Quase três em cada quatro suicídios são cometidos por homens, destaca o El Confidencial.

2. Doenças cardiovasculares. 
Ainda segundo o Centers for Disease Control and Prevention, os homens tendem a dar menos importância à saúde, um dos muitos motivos indiretos que fazem com que sejam quem mais sofre enfartes.

3. Cancro. Representa cerca de 20% das mortes masculinas e para baixar este número é preciso fazer uma mudança de mentalidade para poder apostar na prevenção. Os cancros que mais afetam os homens são o do pulmão, da próstata e colorretal.

4. Acidente.
Pelo menos 6,4% das mortes masculinas devem-se a acidentes, e antes dos 45 anos são a principal causa de morte.

5. Doenças respiratórias.
Um inimigo muito desvalorizado mas tremendamente morta que engloba as doenças crónicas do aparelho respiratório, que somam mais de 5% das mortes dos homens. Bronquite, enfisema e DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica), sobre tudo.

sábado, 18 de junho de 2016

O SOL FAZ BEM, COM MODERAÇÃO


O sol faz mal. Mas sabia que não apanhar sol faz ainda pior?

Evitar o sol pode ser tão mau quanto fumar e comer hambúrgueres. Quem o diz é uma pesquisa que foi feita durante os últimos 20 anos com mais de trinta mil mulheres.

A exposição solar, com conta peso e medida, traz vários benefícios à saúde.

Nunca o tema da exposição solar foi tão falado como, talvez, nos últimos anos. As escolas começaram a sensibilizar para a protecção das crianças, as marcas de cosmética têm apostado em linhas solares cada vez mais inovadoras e a personagem Joni (que apanha demasiado sol) ganhou este ano vida numa música da banda portuguesa D.A.M.A numa campanha da Liga Portuguesa Contra o Cancro e da marca Garnier como forma de alertar contra os riscos associados à exposição solar.

E este é um tema extremamente importante. Ser-se mais inteligente que o sol pode salvar vidas. Mas tornar-se demasiado obcecado ao ponto de não apanhar sol também pode ser prejudicial.

Um estudo realizado durante os últimos 20 anos com mais de trinta mil mulheres, e publicado no Journal of Internal Medicine, diz que evitar o sol é um fator de risco de magnitude semelhante ao tabagismo. Segundo os autores, as mulheres que se expuseram ao sol tiveram, em média, menos doenças cardiovasculares, cancro, diabetes, esclerose múltipla e doenças pulmonares.

(Leia mais aqui)

HIGIENE - SETE IDEIAS DESMISTIFICADAS

Sete ideias sobre higiene desmistificadas
160617, LIFESTYLE. MITOS. POR VÂNIA MARINHO

Há coisas que achamos que são verdades absolutas e que, afinal, não passam de grandes mitos.
E o campo da higiene não é excepção. O site Bustle falou com especialistas e revela os sete grandes mitos associados à higiene.
São ideias que têm perdurado no tempo como verdades mas, como os especialistas destacam, são simplesmente ideias incorrectas.
E apesar de a higiene ser pessoal e, por isso, cada um a fazer à sua maneira, considere estes sete mitos que lhe apresentamos:

O suor cheira mal

“Hoje em dia, a percepção geral é de que o suor tem cheiro e de que é o que nos dá o odor corporal natural”, destaca a Dra. Alina Baciut. Mas, “isto é incorrecto uma vez que 99% do nosso suor é composto por água, e é inodoro”. Mas as bactérias que habitam as nossas axilas decompõem as proteínas no nosso suor, libertando odor.

  As casas de banho públicas são terrenos férteis para doenças

Apesar de poder ser verdade que algumas estão muito sujas e cheias de bactérias, é muito improvável que apanhe alguma doença por tocar na sanita, por exemplo.

A pele oleosa não precisa de hidratação

A pele oleosa requer tanta hidratação como a pele seca. Deve usar um hidratante leve para a pele oleosa para reduzir a produção de sebo das glândulas da pele.

Não escovar ou usar fio dental só danifica os dentes

Uma má higiene oral afecta os dentes mas também aumenta o risco de sofrer de diabetes, osteoporose e até Alzheimer, de acordo com a Mayo Clinic.

Quando uma borbulha aparece, é melhor espremer

Apesar de o pode aliviar, muita coisa pode 'correr mal' quando espremer borbulhas, nomeadamente empurrar algum do pus para uma camada mais profunda, aumentando a inflamação.

É possível 'treinar' o cabelo para ele não ficar oleoso

Não lavar o cabelo durante uns dias não vai fazer com que o cabelo demore mais a ficar oleoso. Lavá-lo vai ajudar a remover a sebosidade mas também os vestígios de produtos, mantendo-o saudável e limpo.

Deve tomar banho todos os dias~
,
O banho diário é mais uma 'norma' social do que uma verdadeira necessidade. Tomar banho com muita frequência, especialmente se forem banhos longos e com água muito quente, pode ressecar a pele e o cabelo.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

RISCO DAS BEBIDAS QUENTES




O risco das bebidas quentes
260616, PorCARLA MARINA MENDES cmendeso@destak.pt

Estudo confirma que não é o tipo de bebida, mas sim a temperatura que pode causar cancro do esófago.

A boa notícia da última investigação de um grupo de cientistas internacionais, criado pela Agência Internacional de Investigação do Cancro (IARC), da Organização o Mundial da Saúde, é que beber café não está entre os fatores de risco para o cancro do esófago. A má é que as bebidas muito quentes (a cerca de 70º C) podem causar a doença. E o café está aqui incluído.

Publicada ontem na revista The Lancet Oncology, a investigação não encontrou evidência conclusiva sobre os efeitos carcinogénicos do café. Mas conclui que ingerir bebidas muito quentes pode causar este tipo de cancro. Ou seja, «é a temperatura, em vez da bebida em si, que tem a responsabilidade», confirma em comunicado Christopher Wild, diretor do IARC.

Um resultado que não surpreende os especialistas. Contactada pela agência Lusa, a Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia refere que esta é a confirmação de uma «fortíssima suspeita» que já existia há algum tempo. José Cotter refere mesmo que, no ensino universitário de Medicina, era já habitual apontar o exemplo da população inglesa, onde é elevada a prevalência de cancro do esófago e que tem o hábito de beber chá muito quente.

Recorde-se que este é o oitavo tipo de cancro mais comum em todo o mundo e uma das principais causas de morte por esta doença. Em 2012, roubou a vida a 400 mil pessoas (5% de todas as mortes por cancro).

quarta-feira, 8 de junho de 2016

EVITAR PELA SUA SAÙDE

















Especialistas revelam os piores erros que se cometem pela saúde
POR VÂNIA MARINHO


Prestigiadas médicas britânicas revelam o que nunca fariam, nem pela sua própria saúde.

Geralmente as intenções até são boas mas segundo estas médicas há coisas que não são necessárias e outras que até fazem mais mal do que bem à saúde.

O Daily Mail fez-lhes a pergunta: “Pelo bem da sua saúde, o que é que nunca faria?” e elas responderam.

1. Submeter-se a check-ups desnecessários. A comunidade médica adverte que alguns check-ups universais são, no fundo, inúteis e que podem provocar mais alarme do que seria desejável. Além de que na hora de detetar as verdadeiras ameaças, são pouco eficazes.

2. Só confiar nas consultas privadas. Gabriel Weston alerta que os melhores médicos estão ou pelo menos estiveram no sistema de saúde público. Os que só estão no privado podem não ter tido capacidades para ficar no público, destaca.

3. Fazer equitação e jogar rugby. A neurologista da Universidade de Bristol, Liz Coulthard recomenda que, se possível, não se pratiquem desportos que possam provocar lesões no crânio, uma vez que aumenta o risco de demência.

4. Seguir uma dieta ‘milagrosa’. A Dra. Sasha Usisking destaca que “a maioria destas dietas não traz nada de bom para o corpo e a sua única função é vender livros e produtos.” Para emagrecer e manter o corpo saudável “só precisa de ingerir comida adequada e saudável”.

5. Combinar a saúde privada com a saúde pública. Este pode ser um erro se estiver a consultar médicos de ambos os sistemas e depois não os informar do desenvolvimento da doença ou do tratamento. Pode até fazer com que seja medicado a duplicar, o que pode ser muito perigoso

sexta-feira, 3 de junho de 2016

EVITE USAR O COPO DO QUARTO DE HOTEL


Eis o objeto que deve evitar usar nos quartos de hotel

Nos hotéis, a limpeza ou a falta dela são um verdadeiro jogo de sorte.

Alguns até podem parecer limpos mas mal levanta algum objeto ou abre a cama repara que o trabalho de limpeza foi praticamente inexistente – mas, claro, tudo depende muito da qualidade do hotel.
As conclusões de uma investigação realizada pela ABC News em 15 hotéis norte-americanos sugerem que talvez deva pensar duas vezes antes de usar os copos dos quartos de hotel.
De acordo com este estudo 11 em 15 hotéis mantinham copos sujos ou por desinfetar nos quartos dos recém chegados hóspedes.
Durante o estudo os investigadores encontraram até camareiras a lavar os copos sujos com detergentes que podem provocar intoxicação ou até envenenamento ou a limpá-los com toalhas que já haviam sido usadas noutros objetos.
Num dos hotéis analisaram até que os copos não são substituídos no fim da estadia de cada hóspede mas são apenas passados por água e secos com guardanapos.

Para prevenir o melhor será mesmo levar a sua garrafa de água.

terça-feira, 31 de maio de 2016

A SAÚDE E A PERSONALIDADE

Para ler e pensar
Alerta colocado na porta de um consultório

A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.
E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?
A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direcção.

O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos,
existem semáforos chamados Amigos,
luzes de precaução chamadas Família,
e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão,
um potente motor chamado Amor,
um bom seguro chamado ,
abundante combustível chamado Paciência.
Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS.

domingo, 8 de maio de 2016

APÓS AS REFEIÇÕES EVITE


1. Após as refeições não deve fumar. Experiências provam que fumar um cigarro depois da refeição é como fumar dez cigarros ( as chances de ter cancro são mais altas).

2. Após as refeições não deve comer fruta, Isso vai bloquear o seu estômago. Coma fruta uma a duas horas antes ou depois das refeições.

3. Não beba chá após as refeições, o chá tem alto conteúdo ácido. Essa substância torna a proteína da comida “pesada”, difícil de ser digerida.

4. Não aperte o cinto depois de comer. Apertar o cinto pode causar problemas intestinais.

5. Não tome banho depois de comer. O banho pode causar um aumento do escoamento do sangue para as mãos, pernas e corpo, criando enfraquecimento do sistema digestivo.

6. Não caminhe depois das refeições. Andar imediatamente após a refeição dificultará a absorção dos nutrientes do alimento pelo sistema digestivo. Espere uma hora para caminhar quando quiser.

7. Não durma imediatamente, pois a comida não será digerida apropriadamente, levando a problemas gastro-intestinais.

NÃO FIQUE COM ESTAS INDICAÇÕES SÓ PARA SI , DIVULGUE PELOS SEUS AMIGOS.